24 julho 2007

LISBOA de SARAMAGO de RICARDO REIS de FERNANDO PESSOA de ALVARO DE CAMPOS de EÇA DE QUEIRÓS de CAMÕES de TORGA de GARRETT de LI de TODOS NÓS





"...é bem verdade que não basta gravar o nome numa pedra, a pedra fica, sim senhores, salvou-se, mas o nome, se todos os dias o não forem ler, apaga-se, esquece, não está cá. Meditam-se estas contradições enquanto se vai subindo a Rua do Alecrim, pelas calhas dos eléctricos ainda correm regueirinhos de água, o mundo não consegue estar quieto"

José Saramago - O ano da Morte de Ricardo Reis

Nenhum comentário: